HOJE O RIO FAZ 450 ANOS DE NOVO! (post de 1º março de 2017)

DSC_1411

ONDE A AVENIDA MEM DE SÁ E A RUA ESTÁCIO DE SÁ, E A CIDADE DE NITERÓI, SE CRUZAM NA HISTÓRIA DO RIO?

DSC_1411

No capitulo 2 do livro, escrevi: Tudo começou em 1565. A cidade do Rio de Janeiro foi fundada neste ano, mas se torna capital da colônia portuguesa apenas em 1763. Em 1808, com a vinda de D. João e a Família Real, se transforma em sede do império português. Começa aqui o seu processo de urbanização, ou melhor, começa aqui o surgimento de uma cidade civilizada.  Hoje, em homenagem ao aniversário do Rio, acrescento alguma coisa a essa historia.

Na verdade, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro comemora hoje 452 anos de fundação (20 de janeiro homenageia São Sebastião, santo padroeiro da cidade e de outras centenas de cidades pelo Brasil).

2017 – 1565 = 452. Considera-se 1565 porque Estácio de Sá iniciou a guerra para expulsar os franceses, em 1º de março daquele ano, mas a expulsão só foi consolidada dois anos depois, em 1567, há 450 anos, quando Mem de Sá chegou, em 19 de janeiro, e ganhou as últimas batalhas onde os franceses ainda resistiam. 2017 – 1567 = 450.

O nome deles nas ruas da cidade, tudo bem. E onde entra Niterói nesta história? É que a vitória só foi possível com a ajuda dos índios Temininós, lembrando que os franceses ficaram por aqui 10 anos porque sempre contaram com a colaboração do índios Tupinambás, inimigos dos Temininós. 

Os padres jesuítas José de Anchieta e Manuel da Nóbrega formaram uma aliança com o cacique Arariboia dos Temininós contra os Tupinambás, fundamental para a vitória portuguesa. 

Arariboia, cujo nome de batismo é Martim Afonso, recebeu como recompensa a posse das terras onde atualmente é Niterói. 

Isso nos faz lembrar da barca Rio-Niterói Martim Afonso e da brincadeira de chamar Niterói de terra de índio.

 

Sobre o Autor

Mário Márcio Leal

Sou patologista humano, mas no momento estou interessado na patologia do ser urbano e sua principal doença - O ENGARRAFAMENTO.

Deixe um comentário