MARCAS FAMOSAS E O QUE SIGNIFICAM – REVISÃO DA ORIGEM DO LEÃO DA PEUGEOT

logo-peugeot-520

logo-peugeot-520logo-marque-peugeot-02peugeot-logos

 

Lendo “Uma breve história da humanidade”, o autor se refere a  escultura da caverna de Stadel, próxima do vilarejo onde residia a família Peugeot, de uma figura de homem-leão que lembra o ícone da montadora.


Parei de ler e fui para o meu livro, onde contei a história de algumas logos de marcas famosas, e que a transcrevi aqui ano passado. Neste post, no final, disse: 


VOZES DIVERGENTES – A história é assim, às vezes há mais de uma versão para o mesmo fato histórico. Isto pode acontecer também aqui na história dos símbolos e marcas de automóveis. Algumas vezes, as versões, embora diferentes, são interessantes e podem explicar o fato. 


Neste artigo afirmei que o leão estilizado, que representa a “qualidade superior da marca” e homenageia a cidade de Lion (França), é usado desde 1919, e já sofreu sete modificações. 

Revendo a história, observo que a marca do leão foi registrada em 1858 pelos irmãos Peugeot – Jules e Emile – e feita pelo artesão Julien Blazer, para representar força, resistência e dinamismo. 


No site da Peugeot não há referência à escultura da caverna como fonte de inspiração para o surgimento da figura do leão.


Na época, a empresa não fabricava automóvel, era de moinho de café, depois fundição de aço, ferramentas e utensílios domésticos. 


Mais tarde, ainda sem produzir carros, passou a fazer bicicletas e motos. Em 1889 surgiu o primeiro triciclo à vapor, e no ano seguinte, um quadriciclo à gasolina.


Corrigindo meu artigo, não há menção de que seja homenagem à cidade de Lion (embora um dos sites das fontes abaixo afirme isso), e o leão sofreu mais do que 7 modificações, embora ainda controversas a quantidade de modificações, suas datas e desenhos. 


A mais recente foi em 2010 (figura maior isolada), ocasião do 200º aniversário da marca. Fazendo conta: 2010 – 200 = 1810.


Neste ano, de fato, Jean-Pierre II Peugeot e Jean-Frédéric Peugeot abriram a fábrica, mas não havia produção de carros, nem a marca do leão. Os moinhos de café foram transformados em fundição de aço, produziam ferramentas … conforme mencionei acima.


Perceberam por que somos induzidos a imprecisões? 


Finalizando o momento de correção, no meu livro disse: Em 1891, no Brasil, surge o primeiro automóvel — um Peugeot que desembarcou no porto de Santos. O seu proprietário? Alberto Santos Dumont.

 
O site oficial da marca comenta que a trajetória de sucesso da Peugeot com o Brasil começou em 1898, quando Santos Dumont trouxe o primeiro carro da Marca para o país. No entanto, a chegada oficial acontece em 1992…


Ainda bem que são apenas 7 anos de diferença e que o proprietário é o mesmo.

 

Fontes: http://carros.peugeot.com.br/sobre-a-peugeot/historia-da-marca

Novidade Logótipos: Peugeot

A História dos Logótipos: Peugeot

 

 

 

 

Sobre o Autor

Mário Márcio Leal

Sou patologista humano, mas no momento estou interessado na patologia do ser urbano e sua principal doença - O ENGARRAFAMENTO.

Deixe um comentário